Diretor Nacional do SJMR Brasil realiza visitas fraternas nos centros de referência da rede e parceiros

Home / Belo Horizonte / Diretor Nacional do SJMR Brasil realiza visitas fraternas nos centros de referência da rede e parceiros

Com diversas atividades presenciais suspensas desde o início da pandemia de Covid-19, essa foi a primeira viagem pelos centros de referência e parceiros da rede SJMR Brasil. Nas visitas fraternas, Pe. Agnaldo Júnior retomou o contato presencial com as equipes, com os migrantes e refugiados, acompanhou de perto as demandas locais, a execução dos projetos, assim com a construção de novas parcerias. Além disso, ele também compartilhou orientações e recomendações para promover a unidade das ações da Rede.

Uma agenda de reuniões, encontros e atividades, entre os dias 14 a 21 de outubro, marcou a retomada das visitas fraternas do diretor nacional do SJMR Brasil, Pe. Agnaldo Júnior, ao centro de referência de Belo Horizonte. Desde o início da pandemia de Covid-19, o acompanhamento do trabalho tem sido feito de forma remota, desde o escritório nacional em Brasília, mas, com a retomada gradual das atividades presenciais e observando todas as orientações do protocolo de segurança estabelecido pela província, as visitas foram possíveis. “A verdade é que já estava sentindo muita falta desse contato mais presencial com as equipes nos escritórios SJMR e junto aos migrantes e refugiados que atendemos. Em agosto, quando começamos a um pouco mais de estabilidade na maioria dos estados, resolvi planejar a última visita do ano aos escritórios para tratar mais de perto algumas questões relacionadas a execução dos projetos e ao cuidado das equipes. Tomando todos os cuidados fui com alegria cumprir essa agenda e considero que foi muito rico e oportuno”, ressaltou o diretor.

Articulação da rede

Antes de iniciar a visita aos centros de referência, em Belo Horizonte e Porto Alegre, no início de setembro, Pe. Agnaldo esteve em Salvador, para fazer um retiro e também participar de uma reunião de articulação com o Serviço Pastoral dos Migrantes (SPM). Na ocasião, o SJMR convocou as demais organizações que prestam algum apoio aos migrantes e refugiados na Bahia e promoveu um importante encontro de fortalecimento e articulação da rede, frente os desafios que enfrentamos no atendimento e acompanhamento das questões migratórias.

A reunião de articulação do SJMR Brasil em Salvador aconteceu no dia 01 de setembro na Igreja Santo Antônio da Barra e, além do SJMR E SPM, estiveram presentes representantes das organizações Caritas Nordeste 3, UNIFACS, NAMIR (UFBA), UNILAB, CAV, Convento Dom Amando e SIES. No dia 29 de outubro foi realizada a segunda reunião da rede.

SJMR Belo Horizonte

O SJMR Belo Horizonte recebeu Pe. Agnaldo Júnior, entre os dias 14 e 21 de outubro. Com uma agenda de encontros, logo no primeiro dia de visita, o diretor nacional participou da reunião de articulação dos parceiros Rede Acolhe Minas, que ocorreu na Vila Alberto Hurtado, e discutiu os impactos da pandemia de Covid-19 na população migrante no estado.  O encontro contou com a presença de representantes de entidades, universidades e instituições da sociedade civil, que discutiram e traçaram, coletivamente, novas metas e ações para assistência humanitária a migrantes e refugiados em Minas Gerais.

Reunião do Acolhe Minas, na Vila Alberto Hurtado.

A participação na reunião da Rede Acolhe Minas foi o que marcou o início da minha visita ao SJMR BH, visto que estávamos em processo de receber mais um grupo de venezuelanos vindos pelo programa de interiorização. A acolhida temporária foi organizada nos dois espaços em Belo Horizonte que fazem parte desse trabalho da Rede Acolhe Minas: a Casa do Migrante (coordenada pela Providens da Arquidiocese de Belo Horizonte) para onde foram homens solteiros e a Vila Alberto Hurtado (coordenada pelo SJMR BH) onde foram acolhidas as famílias com crianças.

Pe. Agnaldo Júnior, diretor nacional do SJMR Brasil

Durante a semana, o Pe. Agnaldo também acompanhou a execução dos projetos locais e esteve em reuniões com as equipes de cada um dos setores do SJMR BH. Também participou de diversas reuniões, sendo elas: Defensoria Pública de Minas Gerais, coordenação do Projeto Ler, com a Rede Clamor, com o Departamento de Psicologia da UFMG – Projeto Escuta sem Fronteiras e encontro com os escolásticos jesuítas que apoiam atuando diretamente no trabalho do SJMR BH. Além dessas atividades, o diretor nacional ainda participou de ações da gestão nacional, reuniões da América Latina, visitou às famílias venezuelanas e indígenas Waraos, que tem sido acompanhada pelo SJMR BH e realizou uma roda de conversa com membros da comunidade LGBTQI+ na Vila Alberto Hurtado. Ainda, colaborou com a participação em uma live da província e realizou acompanhamentos espirituais.

À esquerda, visita de Pe. Agnaldo aos indígenas waraos. A direita, encontro com a família Zamora, migrantes venezuelanos do primeiro grupo interiorizado em Minas Gerais pelo SJMR.

“No SJMR BH realmente tive uma intensa agenda de reuniões, virtuais e algumas presenciais, com os colaboradores, parceiros e grupos temáticos do nosso serviço. Tivemos conversas com os colaboradores que estão à frente da execução dos nossos eixos de atuação (proteção, meios de vida, comunicação, integração, incidência e pastoral), conhecendo de perto as boas práticas, os desafios e as perspectivas futuras da nossa atuação nessas áreas. De fato, é consolador tomar consciência do importante serviço que estamos prestando a esses nossos irmãos. Somos uma rede muito jovem e que ainda está em processo de consolidação. Mas já são muitos os frutos desse nosso trabalho com essa temática e por isso temos muitos motivos para nos alegrarmos”, destacou Pe. Agnaldo.

Pe. Agnaldo também acompanhou a distribuição de cartões de alimentação que possibilitam a aquisição de alimentos e outros itens básicos de primeira necessidade para os migrantes. O projeto é realizado pela OIM Brasil – Agência das Nações Unidas para as Migrações, em parceria com o SJMR Brasil e comtempla famílias migrantes em situação de vulnerabilidade, que estejam sem renda suficiente para atender suas necessidades alimentares, e que estejam com dificuldades de acessar programas de transferência de renda ou outros tipos de assistência.

Esse projeto do SJMR Brasil tem sido realizado em parceria com a OIM Brasil – Agência das Nações Unidas para as Migrações e comtempla famílias migrantes em situação de vulnerabilidade, que estejam sem renda suficiente para atender suas necessidades alimentares, e que estejam com dificuldades de acessar programas de transferência de renda ou outros tipos de assistência.


Pe. Agnaldo Júnior, diretor nacional acompanhou a entrega dos cartões.

Finalizando sua passagem pelo centro de referência de Belo Horizonte, o diretor nacional se reuniu com a coordenação e em seguida com o Conselho Operacional do SJMR BH e equipes. No encontro foram discutidas as ações e projetos, até então, realizadas pelo centro de referência nesse período de pandemia e estratégias para a retomada do atendimento. Além disso, também foram avaliadas as ações realizadas pela equipe local e compartilhadas as novas metas expectativas para os próximos meses. O momento foi encerrado com uma confraternização.

Marcelo Lemos, coordenador do SJMR de BH destaca que “a visita fraterna é uma oportunidade de expressar a comunhão da rede, e com a missão da Companhia de Jesus desde a pessoa do diretor. O SJMR BH e as pessoas migrantes e refugiadas se sentiram felizes e agradecidos com a escuta, as recomendações, a presença e convivência nestes dias”.

Deixe um Comentário