Equipe do SJMR em Boa Vista participa de treinamento sobre prevenção do tráfico de pessoas e contrabando de migrantes

Home / Sem categoria / Equipe do SJMR em Boa Vista participa de treinamento sobre prevenção do tráfico de pessoas e contrabando de migrantes

Segundo dados da ONU, o tráfico de pessoas é o terceiro negócio ilícito mais rentável, logo depois do comercio ilegal de drogas e armas. Para oferecer mais proteção para os migrantes atendidos, a equipe do SJMR em Boa Vista, participou, no dia 18 de fevereiro, do treinamento promovido pela OIM sobre tráfico de pessoas e contrabando de migrantes. O objetivo do workshop foi capacitar os colaboradores sobre como agir nesse tipo de ocorrência.

A palestrante Noelline Lemos, da OIM, foi responsável por apresentar a temática e abordou em seu treinamento as diferenças entre as terminologias de Tráfico e Contrabando, apresentando casos que resultam em ambos. Ainda foram trazidos exemplos e situações para facilitar o entendimento de como podem chegar a ocorrer tais situações e quais as vulnerabilidades, em especial, de pessoas migrantes em situações de tráfico e contrabando.

Após a explanação, foi realizado uma atividade em grupo para que fossem analisados dois casos distintos e a formas como proceder. “Há uma grande necessidade de ter capacitações que transmitam orientações sobre como lidar enquanto organização, assim como quais os encaminhamentos adequados, posturas e precauções a serem tomadas nessa temática”, relata Francisco Silva, assistente de coordenação do SJMR em Boa Vista.

Para Franciso, é fundamental que as pessoas em geral, e especialmente, as equipes que atuam no trabalho humanitário e lidam diretamente com migração, tenham melhor noção das situações de seu entorno. “Durante a atividade realizada em grupos, ficou perceptível os resultados do treinamento, quando colegas fora da área de proteção especificamente, conseguem logo compreender a situação e apresentar os próximos passos a serem tomados”, comenta.

Com o treinamento foi evidenciado que, para aumentar os níveis de conscientização e oferecer mais proteção para os migrantes atendidos, mais capacitação e treinamentos são essenciais. “Como uma organização acolhedora, precisamos ter capacidade de tomar decisões em tais situação. Portanto, devemos ficar atentos às possibilidades de um caso de tráfico ou contrabando, para que seja logo encaminhado para seu respectivo setor e posteriormente outros organismos”, finaliza.

Tráfico Humano é crime!

O tráfico de pessoas consiste no ato de comercializar, escravizar, explorar e privar vidas, caracterizando-se como uma forma de violação dos direitos humanos por ter impacto diretamente na vida dos indivíduos. Essa prática não exclui nenhum país, nem indivíduos. A mulheres, crianças e adolescentes são as principais vítimas.

A Região Norte do Brasil, especificamente, é a que possui o maior número de rotas de tráfico de pessoas no país, com 76 do total de 241 rotas, segundo dados divulgados pela Pesquisa sobre Tráfico de Mulheres, Crianças e Adolescentes para Fins de Exploração Sexual Comercial no Brasil (Pestraf). Já dados divulgados no site do Jornal Folha BV no ano de 2022, apontam que desde 2016, o Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Vítimas de Tráfico de Pessoas da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado de Roraima (NPTP/PEM), recebeu 12 denúncias relacionadas a tráfico de pessoas no estado.

Denúncias podem ser feitas anonimamente e de graça pelos telefones: Disque 100 ou Ligue 180. Os serviços funcionam 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

Deixe um Comentário