SJMR Itinerante marca programação pelo Dia Mundial do Refugiado em Porto Alegre

Home / Brasil / SJMR Itinerante marca programação pelo Dia Mundial do Refugiado em Porto Alegre

Com o objetivo de proporcionar a integração social e comunitária na zona norte de Porto Alegre, envolvendo comunidade local, pessoas migrantes e refugiadas, além dos setores público e privado, o SJMR Porto Alegre irá promover, neste sábado (19), o SJMR Itinerante. Durante a ação, serão disponibilizados diversos serviços de SJMR, assim como rodas de conversa sobre prevenção de violência baseada em gênero, distribuição de cartilhas, entregas de “kit dignidade” e atividades culturais.

O SJMR Itinerante faz parte do projeto “Integrando Horizontes” e integra as jornadas de integração comunitária SJMR e FUPAD. Contará com o apoio do CRAS Norte, Lideranças Migrantes da Zona norte, ACNUR e OIM.

Será realizado no Centro de Referência a Assistência Social da Região Norte (CRAS NORTE) e na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Esporte. Todas as medidas de segurança e proteção pessoal serão tomadas: limite de participantes, aferição da temperatura, o uso de máscara obrigatório em todos os momentos. Também como forma de incentivar os cuidados de prevenção contra Covid-19 será entregue máscara e álcool gel para os participantes!

O evento terá oficinas de: Direitos trabalhistas; Elaboração de currículo e orientação de onde buscar vagas de trabalho; Prevenção à violência de gênero; Inteligência emocional; Organização financeira; e Empreendedorismo.

A atividade tem como foco os moradores da Zona Norte da Cidade de Porto Alegre, região que possui a maior concentração de venezuelanos do município, uma vez que o local dispõe de abrigo de acolhimento ao grupo, concentrando o público pela região. Apesar da residência de venezuelanos ao norte da cidade, é lá também que já ocorreram incidentes de natureza xenofóbica por parte de comunidade já residente brasileira.

A ação também vai incentivar a coexistência pacífica dos diferentes grupos residentes na região e contará com atendimentos jurídico, socioeconômico e assistência social – tanto para os migrantes venezuelanos quanto para a comunidade de acolhida, seja ela brasileira ou de outras nacionalidades e abordará assuntos que sejam de interesse do grupo todo.

Comentário
pingbacks / trackbacks

Deixe um Comentário