Centro de Atendimento em Porto Alegre realiza a primeira edição do SJMR Itinerante

Home / Brasil / Centro de Atendimento em Porto Alegre realiza a primeira edição do SJMR Itinerante

Em alusão ao Dia Mundial do Refugiado, comemorado no dia 20 de junho, o Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados de Porto Alegre, realizou o evento SJMR Itinerante, no dia 19 de junho, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da região norte da cidade.

Foto: Rudjere Schultz

O evento é uma das ações da jornadas de integração comunitária SJMR e também faz parte do programa “Integrando Horizontes”, realizado em parceria com a PADF (Fundação Pan-Americana para o Desenvolvimento) e o PRM (Bureau of Population, Refugees, and Migration) e contou com o apoio do CRAS Norte, de lideranças comunitárias da zona norte de Porto Alegre, do Alto-comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e da Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Durante o SJMR Itinerante foram promovidas ações de integração comunitária entre migrantes e brasileiros, com serviços de orientação jurídica, socioeconômica e social. Além disso, o dia também contou com oficinas trabalhistas, elaborações de currículos, orientações para buscas de trabalho, palestras sobre prevenção à violência de gênero, inteligência emocional, organização financeira e empreendedorismo.

“Atividades como essa são fundamentais para fortalecer o trabalho de integração comunitária com migrantes e refugiados e comunidade de acolhida, promovendo a coexistência pacífica entre os grupos”, ressalta Lucas Nascimento, coordenador do SJMR Porto Alegre.

Foto: Rudjere Schultz

Para a venezuela Arelys Ivette (34), a iniciativa do SJMR Itinerante é de extrema importância, principalmente neste contexto de pandemia, onde a busca por trabalhos fica ainda mais difícil. “Estes eventos são importantes para a comunidade, pois através deles conseguimos organizar as nossas documentações e assim ter acesso a trabalhos. Somos muito bem acolhidos e percebemos que temos os mesmos direitos que os brasileiros, que não somos diferentes. Não é fácil procurar por serviços, então as ações promovidas pelo SJMR são de grande importância. Foi através deste apoio que eu consegui emprego recentemente”, relata Arelys, que reside há quatro anos no Brasil.

Também esteve presente no evento a Presidente da Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC), Cátia Lara Martins, que acompanhou todas as oficinas de perto. “É muito importante que os migrantes e refugiados possam ter um atendimento e um acolhimento, além de compreenderam a relevância de estarem dentro da política de assistência social. É através deste serviço que eles terão acesso ao cadastro único, onde poderão se inscrever em concursos, seleções de trabalho, recebimento de cestas básicas, dentre tantos outros”, finaliza.

A líder comunitária, Blanca Hernandez, relata sobre a sua vinda para o Brasil e a importância de ações integradoras: “Sempre fui muito bem acolhida e a partir disso consegui me estruturar. Hoje tenho onde morar, comida na mesa e minha família ao lado. Agora posso ajudar àqueles que ainda precisam de auxílio. A realização de ações nos locais onde os migrantes estão residindo é de extrema importância, pois muitos não sabem para quais órgãos recorrer, além de não conseguirem se comunicar corretamente pela falta de conhecimento da língua portuguesa. Muitos também não possuem recursos para ir até estes locais, além de não saberem como ir. Então, estar imerso neste ambiente onde eles estão residindo, facilita”, ressalta a venezuelana, residente no Brasil há 3 anos.

Durante a organização e execução do evento, todas as medidas de segurança e proteção pessoal foram tomadas, dentre elas: limite de participantes, aferição da temperatura e uso obrigatório de máscara em todos os momentos. Também como forma de incentivar os cuidados de prevenção contra Covid-19 foram entregues máscaras e álcool em gel para os participantes.

Foto: Rudjere Schultz

Deixe um Comentário