SJMR, ULBRA e DIOSA unem forças para promover curso de mão de obra feminina para migrantes e refugiadas

Home / Brasil / SJMR, ULBRA e DIOSA unem forças para promover curso de mão de obra feminina para migrantes e refugiadas

No mês de junho foi realizado o evento “Empreendedorismo Feminino”, numa parceria entre o SJMR Porto Alegre, Diosa – rede de mão de obra feminina e a Universidade Luterana do Brasil (ULBRA). A iniciativa possibilitou curso de pequenas reformas e noções de elétrica e hidráulica para mulheres migrantes e refugiadas.

O apoio da Universidade ULBRA foi essencial para a realização do curso, tendo em vista a demanda por um espaço para atividades de práticas de reformas e hidráulica.

Além das noções de trabalho prático, também foram apresentadas às mulheres as possibilidades de atuação na área de mão de obra feminina ligada à manutenção e reformas gerais de residências (tanto para consertos pequenos quanto para grandes reformas). A partir deste curso, as 12 mulheres participantes terão a oportunidade de fazer parte da rede da Diosa – Mão de Obra Feminina, que conecta mulheres na área de reformas com clientes que buscam esses serviços. Através da plataforma, elas também receberão outros cursos de qualificação na área, suporte técnico e acompanhamento sobre empreendedorismo.

Anderson Fagundes, Analista Social do SJMR Porto Alegre, comenta que o curso é fruto de um esforço coletivo muito importante. “Desde fevereiro realizamos o planejamento, mobilização e identificação das beneficiárias. Traçamos as suas experiências prévias para subsidiar a construção dessa proposta. Foi um momento de muito aprendizado e qualificação profissional e expressam a estratégia para o alcance de melhores níveis de vida e de autonomia profissional e financeira. Além disso, foi um oportunidade muito significativa para a troca de experiência e de relatos de vida. A escuta sensível e acolhimento dos relatos de vida em espaços não formais também resgataram a potência dos encontros presenciais em tempos de pandemia, nos deixando à par da realidade vivida pelas beneficiárias”, ressalta.

A venezuelana Diana, participante do curso, comenta sobre a tarde de atividades: “Foi uma experiência maravilhosa, aqui vemos que somos realmente Diosas, supermulheres”. Já a participante Maria Gabriela aproveitou a oportunidade para compartilhar com as demais parceiras sobre a sua experiência no Brasil. “Agradeço muito a este país. As pessoas aqui são muito boas. Sou venezuelana, mas meu coração é brasileiro”, relembra com entusiasmo.

Para Aline Trindade, fundadora da Diosa e ministrante do curso, a atividade reforça a capacidade de acreditar, de ter esperança de que o mundo pode sim ser melhor. “A gente deve olhar para o outro/a com empatia e vê-la como uma parente, como minha prima, minha irmã. Esse tipo de atitude de todas as nossas partes me faz encher o coração e acreditar que essas mulheres migrantes podem. Quero muito que elas possam trabalhar e terem as suas empresas, como eu tenho a minha hoje”, enfatiza.

A ação também recebeu o apoio para iniciativas de empreendedorismo do ACNUR. As mulheres que se comprometeram a se desenvolver nesta área, receberão um kit de ferramentas para iniciarem seu empreendimento em mão de obra feminina como autônomas. Receberão, também, orientações sobre como criar seu MEI e, dentro da plataforma da Diosa, poderão realizar outros cursos para se aperfeiçoarem dentro da área que tiverem mais interesse – hidráulica, elétrica, pintura, reformas, entre outras.

O SJMR Porto Alegre seguirá acompanhando essas mulheres e dando o apoio necessário para que se desenvolvam e tenham uma integração efetiva.

Confira os registros:

Deixe um Comentário