Oficinas, afeto e solidariedade marcam as comemorações do Dia das Mães do SJMR Manaus

Home / Brasil / Oficinas, afeto e solidariedade marcam as comemorações do Dia das Mães do SJMR Manaus

Em comemoração ao Dia das Mães, celebrado no último domingo (09), o SJMR Manaus promoveu, na última sexta-feira (07), uma atividade de integração para mães migrantes, refugiadas e solicitantes de refúgio sobre empreendedorismo e emprego formal. Por meio da história de vida da migrante Leidy Charloth, no relato “Mãe Empreendedora”, a migrante contou suas experiências e desafios para conciliar a maternidade com seu empreendimento.


13 mulheres participaram da atividade, entre elas, quatro migrantes da Casa de Acolhida ao Migrante Beato João Batista Scalabrini.

A atividade especial foi realizada pela equipe do SJMR Manaus em parceria com a equipe da Casa de Acolhida e teve o objetivo de fortalecer iniciativas para que as mulheres migrantes possam encontrar estratégias de como conciliar a maternidade com o mercado de trabalho. A analista social do SJMR Manaus, Nageane Soares, também conduziu a oficina “Como se comportar em entrevista de emprego” e abordou os desafios do mundo do trabalho formal brasileiro, assim como sugestões e dicas para a preparação de uma boa uma entrevista.

No final do encontro, houve uma apresentação musical da cantora Márcia Lii, que prestou uma homenagem para todas as mães presentes. As mulheres migrantes também participaram de sorteio de brindes, entrega de kits de higiene pessoal e do “Varal Solidário”, que é um espaço onde as participantes escolhem peças de roupas, que foram doadas pelos parceiros Uninorte e UNFPA.

“Em um momento em que tantas mães estão distantes de seus filhos ou de suas próprias mães, é muito importante relembrar o valor dessa data e a simbologia que a comemoração carrega. O SJMR Manaus tem esse cuidado com as pessoas migrantes e promoveu essa iniciativa para ressignificar o momento e promover novas maneiras de celebrar, de “estar junto”, mesmo que distante, levando mais afeto, amor e alegria para essas mulheres”, comenta Dalila Mesquita, analista social do SJMR Manaus.

Deixe um Comentário