A luta pela vida: Outubro Rosa de conscientização contra o câncer de mama marca atividades do SJMR Boa Vista

Home / Boa Vista / A luta pela vida: Outubro Rosa de conscientização contra o câncer de mama marca atividades do SJMR Boa Vista

“O câncer não tem discriminação, não importa sua raça, nacionalidade, cor, religião, idade ou gênero. Por isso, é necessário sensibilizar as pessoas e criar um sentido de solidariedade”. Sabendo da importância e do impacto da doença na sociedade, que hoje representa 24,2 % dos casos de câncer no mundo e a primeira causa de mortalidade de mulheres no Brasil- segundo o Instituto do câncer (INCA),  o SJMR Boa Vista promoveu, no mês de outubro, diversas ações que ressaltam a importância do suporte emocional para pessoas que enfrentam a árdua batalha deste tipo de tratamento oncológico.

A mobilização possibilitou a integração de migrantes, refugiados e sociedade civil local, mais de 100 pessoas já foram alcançadas até o momento. A campanha que teve início no dia 19 de outubro, visa também à disseminação de informações sobre fatores preventivos e detecção precoce da doença, o que afeta diretamente no tratamento, possibilitando a cura.

Outubro Rosa de conscientização contra o câncer de mama representa a luta pela vida. A migrante Lilia Del Valle, 57, já enfrentou essa batalha e venceu. “Em um primeiro momento quando recebi a notícia, pensei: eu gostaria de viver, somente pensei que queria viver, entendo que nessa caminhada, o primeiro processo é a aceitação da enfermidade do corpo, aí vem o amor da família e uma boa alimentação”, relatou Lilia. 

Migrante Lilia Del Valle à direita de Veronica Aleman, assistente de projetos do SJMR Boa Vista.

 A venezuelana passou por duras etapas do tratamento oncológico: a cirurgia de mastectomia (no caso de Lilia, radical completa), a quimioterapia e a radioterapia. A migrante recebeu o diagnóstico da doença quando ainda morava em seu país de origem, onde começou o tratamento em 2013. Ao chegar no Brasil, sentiu-se acolhida e conseguiu apoio médico. “Estou aqui desde julho do ano passado e consegui tratamento no hospital, eu sou agradecida ao Brasil por ter me acolhido.”, afirmou.

A migrante compartilhou sua experiência de vida durante os encontros promovido pelo SJMR Boa Vista e assegurou que participar desta campanha de conscientização foi especial. “É importante dar ao paciente com câncer apoio nessas etapas e entender como se sentem, dividir a minha experiência de vida para ajudar outras pessoas foi uma oportunidade especial de expressar o que passei”.

Atualmente Lilia continua no controle preventivo da doença, passou a enxergar a vida de um modo diferente, entende que o tempo é precioso e que a esperança se renova a cada dia.

Corrente do bem: doação de cabelos e exames de mamografia

O SJMR Boa Vista encorajou mulheres a realizarem seus exames e forneceu suporte emocional para pacientes. Uma desta ações foi a coleta de cabelos e lenços realizadas nesta segunda (26), em parceria com o Centro Humanitário de Apoio a Mulher (CHAME)- projeto da Assembleia Legislativa de Roraima. Nesta quinta (29) foram realizados gratuitamente exames de mamografia.

De acordo com a assistente de projetos do SJMR Boa Vista, Veronica Aleman, esse gesto eleva a autoestima dos pacientes e se manifesta como ato de amor “Essa é uma atividade de integração, a doação é um ato de amor para mulheres que estão atravessando essa luta contra o câncer. Precisamos falar sobre o tema, o câncer não tem discriminação, não importa sua raça, nacionalidade, cor, religião, idade ou gênero. Por isso, é necessário sensibilizar as pessoas e criar um sentido de solidariedade”, afirmou.

Para encerrar as atividades que marcaram a campanha do Outubro Rosa, o SJMR Brasil irá promover, neste sábado (31), às 17h (horário de Brasília), a live “A Vida Muda em um Toque”. Com a condução de Ludimili Lima do SJMR Manaus, o debate virtual contará com a mediação de Lívia Kondrat Pinto Kanashiro, psicóloga do Espaço Transitar, com especialização em Psicologia Hospitalar e que atua em um Hospital Geral do SUS, e novamente com a exposição da migrante Lilia Del Valle Rivera Quijada.

Deixe um Comentário