SJMR Boa Vista apoia Jornada de Saúde voltada a migrantes venezuelanos

Home / Boa Vista / SJMR Boa Vista apoia Jornada de Saúde voltada a migrantes venezuelanos

O SJMR foi um dos apoiadores da Jornada de Saúde Amor que Cura, projeto missionário da Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus, realizada de 08 a 16 de julho em Boa Vista. A organização ofereceu estadia, transporte e alimentação a todos os voluntários da ação, que também contou com a participação de outras entidades da sociedade civil. como a Comunidade Santo Agostinho, a Paróquia Nossa Senhora da Consolata, Cáritas e, também, a Ocupação Ka’ubanoko, no bairro Jockey Club.


Por meio do projeto, milhares venezuelanos puderam receber atendimento médico, odontológico, exames de ultrassonografia e pré natais, , tratamentos farmacológicos e acompanhamento de assistência social. 

A inciativa oferece auxilio a migrantes venezuelanos, por meio da mobilização de profissionais de saúde. Na edição realizada em Boa Vista, a equipe formada por 26 pessoas (seis médicos, duas enfermeiras, dois dentistas, 12 acadêmicos de medicina e quatro profissionais de apoio e logística), realizou 1842 atendimentos médicos, 201 atendimentos odontológicos, 280 ultrassonografias, 160 exames pré natais e 2166 tratamentos farmacológicos. 


“A jornada de Saúde é uma maneira de colaborar na resposta emergencial humanitária, trazendo atendimento de qualidade, assistência farmacológica e exames”.

Giulia Camporez (Coordenadora do SJMR de Boa Vista)

Durante a jornada, também foram organizadas campanhas de arrecadação de alimentos, para distribuição durante ações missionarias realizadas semanalmente em Boa Vista, que atendem cerca de 800 pessoas por dia.

Para a coordenadora do escritório do SJMR em Boa Vista, Giulia Camporez, a iniciativa surgiu da constatação do agravamento de questões de saúde e da elevada procura dos migrantes pela rede de saúde pública local. “É uma maneira de colaborar na resposta emergencial humanitária, trazendo atendimento de qualidade, assistência farmacológica e exames. No SJMR, tivemos ainda a presença de uma assistente social, para os encaminhamentos posteriores e acompanhamento dos casos”, informa.

Segundo ela, a presença de profissionais e acadêmicos brasileiros que se disponibilizaram para os atendimentos também é um ponto que merece destaque. “Nosso objetivo é proteger e promover a dignidade humana e para isso, sem dúvidas, precisamos promover a integração local”, acrescenta.

Veja também

.  

Deixe um Comentário