Família interiorizada pelo SJMR e AVSI participa de videoconferência com embaixador dos EUA

Home / Belo Horizonte / Família interiorizada pelo SJMR e AVSI participa de videoconferência com embaixador dos EUA

A família venezuelana Torrealba Garcia teria uma quinta-feira (30/4) normal, quando comemorariam juntos o aniversário de 40 anos do pai da família, Richard, antes de ele sair para mais um dia de trabalho. Só que neste ano, a comemoração contou com uma participação um tanto quanto diferente. Logo pela manhã a família recebeu a ligação de Todd Chapman, embaixador americano no Brasil, que os convidou para uma videoconferência realizada toda no idioma espanhol.


A família Torrealba Garcia foi interiorizada em fevereiro para a cidade de Seara, em Santa Catarina .

A iniciativa inédita na rotina da família, partiu da própria Embaixada do Governo dos Estados Unidos, que está acompanhando a situação de algumas famílias interiorizadas por meio de uma parceria entre o SJMR Brasil e AVSI Brasil (Associação Voluntários para o Serviço Internacional).

A família Torrealba Garcia foi interiorizada em fevereiro para a cidade de Seara, em Santa Catarina, para trabalhar em um frigorífico local. Richard, sua esposa, Annis e o filhos Wilmer e Ridmary  fizeram a conversa de sua própria casa, alugada recentemente. Eles contaram ao embaixador como foi a decisão de se mudarem para o Brasil. “Eu trabalhava na Venezuela, mas o que ganhava não permitia que eu comprasse qualquer coisa. Decidimos vir para o Brasil de um dia para o outro”, explicou Richard. Ele e o filho trabalham no mesmo frigorífico. Junto deles também vive Alejandro, de 19 anos, que também foi interiorizado com a família e que foi acolhido por ela, em sua casa.


Todd Chapman, embaixador americano no Brasil conversou com a família sobre suas experiências no Brasil.

Annis contou que a família chegou aos poucos em Pacaraima, na fronteira entre Venezuela e Brasil. Richard chegou primeiro, depois ela, em seguida Wilmer e, por fim, a caçula, que tem 14 anos. Há cerca de um ano e meio no Brasil, tiveram que enfrentar os desafios da mudança, de aprender um novo idioma e de perdas familiares: “Meu pai veio comigo para o Brasil e ele começou a fazer um tratamento contra o câncer, em Boa Vista. Quando nos mudamos para cá, ele continuou o tratamento em Roraima, mas um mês depois ele veio a falecer”, disse Annis, emocionada.

Depois de cantar os parabéns junto com a família, o embaixador agradeceu pelo relato e se comprometeu a continuar apoiando os venezuelanos mais vulneráveis. “Foi fantástico conversar com vocês e poder comemorar seu aniversário em sua nova casa, com sua família”, finalizou Chapman.

Com informações da Assessoria de Comunicação da AVSI Brasil .

Deixe um Comentário