“Jovem Aprendiz” é tema de live promovida pelo SJMR BH

Home / Belo Horizonte / “Jovem Aprendiz” é tema de live promovida pelo SJMR BH

No dia 28 deste mês, às 17h (Brasília), o SJMR Belo Horizonte irá promover uma live sobre a modalidade “Jovem Aprendiz” para pessoas migrantes e refugiadas. A conversa online será transmitida pelo perfil do SJMR Brasil no Facebook e haverá espaço para perguntas e interação dos participantes.

A live será conduzida por Nathália Oliveira, referente da área “Meios de Vida” do SJMR BH e contará com a presença de Sheilla Matias, supervisora de Recrutamento e Seleção do Programa de Socioaprendizagem da Rede Cidadã Território Belo Horizonte e Isana Cavalcanti Tenório, Coordenadora de Educação do Senac Minas. A Rede Cidadã é uma entidade que encaminha menores aprendizes para trabalharem nas empresas, visto que muitas delas não realizam as contratações diretamente. O Senac, Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, incentiva a empregabilidade no país, por meio de cursos de capacitação, por exemplo.

Jovem Aprendiz

No Brasil, a partir dos 14 anos os jovens podem se inserir no mercado de trabalho, por meio dos programas chamados Jovens Aprendizes. Pela legislação, as empresas devem reservar cotas em seus quadros de funcionários para os menores de 18 anos. Segundo a referente da área Meios de Vida do SJMR BH, Nathália de Oliveira, esse direito dos jovens brasileiros também pode ser usufruído pelos migrantes. Conforme a Constituição Federal, não há distinção dos direitos de cidadãos natos e estrangeiros.

Ainda de acordo com Nathália, nos últimos tempos o SJMR BH verificou uma alta demanda de informações por parte das famílias migrantes a respeito de trabalhos para seus filhos, como forma a complementar a renda de casa. “O Jovem Aprendiz é uma forma do jovem ter o primeiro contato com o mercado de trabalho, por meio de um processo de aprendizagem remunerado. Também é um tema pouco conhecido pelos migrantes e a live quer justamente apresentar essa possibilidade de inserção laboral e tirar dúvidas”, disse. 

Eu por exemplo tenho conhecimento de apenas duas meninas que são contratadas nessa modalidade. O objetivo da live é apresentar e explicar aos pais e aos jovens essa possibilidade de emprego e como consegui-laé um tema que nem sempre é muito conhecido pelos migrantes e que é natural que apresentem mais dúvidas”, finaliza. 

Deixe um Comentário