Recomeço fraterno: família venezuelana é contratada para trabalhar no interior de Minas Gerais

Home / Belo Horizonte / Recomeço fraterno: família venezuelana é contratada para trabalhar no interior de Minas Gerais

Neste mês de maio, mais uma família migrante venezuelana conseguiu emprego por intermédio do SJMR Belo Horizonte. No dia 9 de maio, o casal Danelis Maritza e Ramon Antonio se mudou para a cidade de Santa Bárbara, onde foram contratados por Heloísa Vasconcelos, dona da Pousada Capão da Coruja – local onde os dois migrantes irão trabalhar como Auxiliar de Serviços Gerais.

O primeiro contato de Heloísa com migrantes aconteceu em um estabelecimento comercial no centro de Belo Horizonte, onde os venezuelanos trabalhavam. A empresária logo percebeu que os trabalhadores migrantes eram muito comprometidos e responsáveis e resolveu ajudar. “Eles sempre foram muito amáveis comigo quando estava fazendo compras e alguns deles me contaram sobre as dificuldades que estavam enfrentando na Venezuela, motivo que migraram para o Brasil na esperança de melhorar de vida”, relata.

O marido de Heloísa, sensibilizado com as histórias de vida, teve a ideia de contratar um casal para ajudar em sua pousada. Enquanto eles se movimentavam para fazer essa contratação, a pandemia de Covid-19
teve início e eles tiveram que fechar a pousada, adiando o processo. Recentemente, eles puderam reabrir seu negócio e retomaram a procura por trabalhadores migrantes.  

O casal de empresários passou a procurar informações sobre como contratar migrantes e chegaram até o SJMR Belo Horizonte. “Fui muito bem recebida e a Equipe de Meios de Vida me explicou tudo sobre a migração e quais documentos deveríamos apresentar para contratação”, conta Heloísa.

A analista social do SJMR BH, Nathalia Oliveira, responsável por intermediar a contratação, explica como foi feito o processo: “A Heloísa nos procurou oferecendo as duas vagas e nós buscamos em nosso banco de currículo as pessoas que tinham o perfil adequado. Era preciso ser alguém que tivesse disponibilidade e desejo de mudar de cidade. Nós chegamos ao casal Danelis e Ramom e ainda tivemos a recomendação da Yolis Lyon, analista social do SJMR BH, que tinha acompanhado a situação de vulnerabilidade dessa família e os indicamos para Heloísa”.

Após Heloísa e o marido mandarem a ficha com características de pessoas que precisavam e a foto da moradia que disponibilizavam, o SJMR BH encaminhou a indicação do casal e foi possível marcar uma entrevista por videochamada. “Logo no contato por vídeo já tivemos uma ótima impressão de Danelis e Ramom e marcamos de nos conhecer pessoalmente. Houve uma simpatia recíproca e eles nos contaram a experiência que tinham e nós explicamos o trabalho da pousada. Assim, resolvemos contratá-los”, conta.

O casal se mudou para Santa Bárbara no dia 9 desse mês e levou com eles o neto de 8 anos, o qual eles possuem a guarda. “Nós ensinamos a eles e eles nos ensinam. Um casal lutador, responsável, com valores de família e muito comprometidos. Quero agradecer a oportunidade que o SJMR BH nos deu. Queremos ajudar e valorizar as pessoas migrantes, reconhecendo seus valores. Esperamos continuar trabalhando juntos por muitos anos. Também quero agradecer a Nathalia pela educação, atenção e interesse ao me auxiliar na contratação. Quando precisarmos de mais alguma ajudante voltaremos a entrar em contato”, afirma Heloísa.

Nathalia Oliveira destaca a importância de se contratar migrantes e refugiados: “O trabalho é a principal forma de integração com dignidade dessas pessoas na sociedade. Não precisa ser uma grande empresa para contratar, desde empresas de pequeno e médio porte podem ajudar”, finaliza.

Comentário
  • Ildeu Duarte de Azevedo
    responder

    Iniciativa digna de parabéns,desejo que sejam felizes aqui no Brasil sorte já tiveram. Deus abençoe a todos

Deixe um Comentário