Oficinas do projeto “Todas Importam” capacita mulheres migrantes e refugiadas negras em Belo Horizonte

Home / Belo Horizonte / Oficinas do projeto “Todas Importam” capacita mulheres migrantes e refugiadas negras em Belo Horizonte

Nos dias 19 e 26 de março foram realizadas duas oficinas para mulheres migrantes e refugiadas negras por meio do projeto “Todas Importam”, com facilitação de Elizabete Caetano, do Raízes BH, sobre os seguintes temas: “Tranças, Penteados e Acessórios Afro” e “Turbantes e Acessórios Afro”.

Na oficina do dia 19, as 18 mulheres participantes aprenderam na prática técnicas de amarração de turbantes, técnicas de tranças e penteados afros. Também foi apresentado o conceito de Afroempreendedorismo, bem como iniciativas brasileiras, como a Feira Preta, o Mercado Black Money e o FAN-Festival de Arte Negra. Houve uma roda de conversa com a afroempreendedora Ingrid Ozolio, do salão Flor de Aruanda, que compartilhou sua experiência como trancista e empreendedora e deu dicas para abrir um negócio, proceder nos agendamentos, precificar e divulgar o trabalho.

Já na oficina do dia 26, além da produção de turbantes, as 12 mulheres participantes colocaram em prática conhecimentos para a produção de brincos, colares e anéis, que poderão ser comercializados e gerar renda. Houve roda de conversa com Michelle Chalub, do Sebrae Delas, sobre os desafios enfrentados pelas mulheres que decidem empreender (cuidados com a família, múltiplas jornadas, imposições sociais e culturais etc.).

Também foram discutidas frases ditas por mulheres de sucesso, para que as participantes compartilhassem seus pontos de vista e experiências próprias.

Ao final de cada oficina foram entregues certificados de participação e kits com materiais básicos para que as participantes iniciem a produção dos acessórios e penteados ensinados na oficina. Considerando-se o perfil socioeconômico das inscritas no “Todas Importam”, foi concedido auxílio para transporte e alimentação durante a realização das atividades.

A capacitação profissional teve como objetivo proporcionar ferramentas para que as participantes possam iniciar atividades de empreendedorismo para a geração de renda, celebrando o empoderamento e o protagonismo das mulheres migrantes e refugiadas negras e seu potencial como empreendedoras. Da equipe do SJMR estiveram presentes Janaina Santos, Assessora de Comunicação, Nathália de Oliveira, Analista Social de Meios de Vida, Eglis del Valle e Maria Tânia, dos Serviços Gerais, além das voluntárias Ana Rita Assis e Isabel Bonin.

“A oficina de tranças e penteados superou todas as minhas expectativas, aprendi novas técnicas e jeitos de trançar, também nos turbantes, vários jeitos rápidos e fáceis para nos arrumarmos.” comenta Wladnelis del Carmen Silvio Guanipa, de 19 anos, venezuelana e participante da oficina do dia 19 de março.

Confira abaixo os registros.

Deixe um Comentário