SJMR realiza mutirão de pré-documentação em Florianópolis

Home / Brasil / SJMR realiza mutirão de pré-documentação em Florianópolis

No dia 14 de maio, O SJMR em Florianópolis realizou em parceria com várias instituições um mutirão de pré-documentação para imigrantes e refugiados. A atividade mobilizou dezenas de técnicos e voluntários na sede do Pró-Cidadão, no centro da cidade.

Após participarem de treinamento com o apoio da Polícia Federal, as equipes atenderam ao longo do dia 107 pessoas que precisavam emitir documentos de residência ou protocolo de refúgio pela primeira vez ou renová-los.

“A gente pensar a regularização migratória para imigrantes e refugiados é pensar em de fato a pessoa ter um documento de identidade no Brasil. Isso vai oferecer acesso a tudo –  à saúde, à educação. Pessoas que não têm documentação estão tendo grandes dificuldades, até para acessar o mercado de trabalho. Dar esse passo na regularização de todas as pessoas que vão ser atendidas aqui é realmente ajudá-las a se integrarem à sociedade brasileira”, diz Gabriela Santos da Silva, analista social sênior do SJMR em Florianópolis. 

O preenchimento de formulários e a organização prévia de documentos agilizam a regularização da população migrante e evitam idas e vindas à Polícia Federal para efetivação do processo. 

A psicóloga venezuelana Merlina Saudade se voluntariou para participar do mutirão. Vivendo há pouco mais de quatro anos em Florianópolis, já está familiarizada com os protocolos e documentos que muitos de seus compatriotas recém-chegados ainda desconhecem. Antes mesmo de iniciar os atendimentos do dia, Merlina era abordada por venezuelanos na entrada do prédio. Com calma e atenção, ela ouvia os imigrantes e os tranquilizava com palavras de apoio: “Olha, já passei exatamente por isso quando cheguei”, “Não se preocupe, você vai conseguir resolver”. 

Para ela, participar do mutirão é uma forma de fazer com que a população venezuelana sinta-se acolhida nesse momento de regularização migratória.

“É muito importante quando outro venezuelano se interessa por ti, eu venho para de alguma forma acolher meus irmãos”, explica Merlina. 

O mutirão é uma realização da ACNUR, OIM, SJMR Brasil, Cáritas Brasileira – Regional Santa Catarina, Círculos de Hospitalidade, AVSI Brasil, SPM SC, com o apoio da Polícia Federal, Prefeitura de Florianópolis, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social de Santa Catarina e Defensoria Pública da União. 

Confira os principais registros abaixo.

Deixe um Comentário