Venezuelana sonha em viver perto da família novamente

Home / Boa Vista / Venezuelana sonha em viver perto da família novamente

Mariela foi interiorizada para Santa Catarina, onde conseguiu emprego e uma casa alugada que compartilha com marido. Agora a esperança é ter as filhas e os netos por perto

Mariela del Valle Guzman Martinez, 40, tinha uma vida estável em Anzoátegui, na Venezuela, onde trabalhava como cabeleireira e vivia perto de amigos, das três filhas e dos netos. Com a crise instaurada no país, ficou desempregada e sem condições de se manter. Em junho de 2019 ela e o marido, Jose Felix, 44, resolveram deixar tudo o que tinham e migrar para outro país em busca de melhores oportunidades. Pela proximidade, o destino escolhido foi o Brasil.

Durante alguns meses, o casal ficou abrigado em Boa Vista (RR) e no início do ano os dois foram selecionados para trabalhar em um frigorífico na cidade de Seara (SC). A oportunidade surgiu por meio do Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados (SJMR) com a parceria da AVSI Brasil, que viabilizou a interiorização destinada para migrantes e refugiados venezuelanos.

As três filhas (foto) e os netos de Mariela ficaram em Anzoátegui, na Venezuela.

Durante os três meses de experiência no novo trabalho, Mariela e Jose contaram com uma acomodação temporária garantida pelo projeto. Além disso o casal recebeu o acompanhamento de uma assistente social de forma a facilitar a adaptação dos venezuelanos junto à população local, o diálogo com a empresa e a permanência no novo emprego. Hoje o casal vive em uma casa alugada na cidade e já almeja novos planos.

Mariela e Jose Felix em frente a nova casa alugada pelo casal.

“O fator positivo agora é que tenho um emprego novamente. Sou muito grata, pois me sinto bem trabalhando”, afirma a venezuelana. Segundo Mariela, a expectativa do casal agora é poder estar perto da família novamente. “Gostaria de poder trazer minhas filhas e estar perto dos meus netos, pois a distância dificulta um pouco. Quem sabe, mais adiante, podemos juntar nossas economias e nos deslocar para um local mais perto. Assim ficarei feliz”, conclui Mariela.

Com informações da Assessoria da AVSI Brasil.

Deixe um Comentário