SJMR participa de encontro da Rede Jesuíta com Migrantes no México

Home / Brasil / SJMR participa de encontro da Rede Jesuíta com Migrantes no México

Nos dias 2 e 3 de julho, o Diretor Nacional do SJMR, Pe. Agnaldo Junior, esteve presente na cidade mexicana de Puente Grande, para a reunião da Rede Jesuíta com Migrantes (SJR), que faz parte dos encontros programados pela Assembleia da Rede de Centros Sociais da Conferencia de Provinciais Jesuítas da América Latina e ou Caribe (CPAL).

A iniciativa teve, como objetivo principal, definir uma proposta de reorganização do apostolado da migração forçada no continente, levando en conta a contextualização, a identidade e, também aspectos históricos..O encontro também foi uma oportunidade de diálogo e partilha de experiências, permitindo, por meio delas, a percepção da realidade dos migrante e o fortalecimentos para a projeção de ações de justiça e reconciliação mais claras para a América Latina e Caribe. Outra novidade compartilhada foi a ampliação de atuação do Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados na Província Jesuíta na Argentina – Uruguai (ARU), por meio do apostolado do jesuíta Julio Villavicencio.

O Diretor Nacional do SJMR, Pe. Agnaldo Junior, ressalta que o objetivo da reunião foi, também, aprofundar a reflexão sobre o significado e alcance das chamadas preferencias apostólicas universais, da Companhia de Jesus. “Foi um momento para ver como estas preferências se conectam com a missão de acompanhamento aos migrantes e refugiados aqui na América Latina e no Caribe, em especial no que diz respeito à migração forçada, para identificar certos desafios e oportunidades. , O encontro também foi muito importante para que cada região pudesse atualizar como se encontra o fluxo destas pessoas que estão em movimento, as condições em que elas fazem a mobilidade forçada e que tipo de apoio nossa organização pode oferecer a elas”, explica.

Segundo Agnaldo, o fluxo venezuelano nos dias atuais, também determinou a reorganização do que auxilio a migrantes na América Latina. “Estamos falando do segundo maior deslocamento de refugiados no mundo, algo que demanda uma reestruturação da nossa parte, no sentido de elaborarmos uma estratégia de incidência social e política nessa região, especialmente para o SJMR”, justifica.

O desenvolvimento de uma campanha pela hospitalidade é, ainda segundo o diretor, uma aposta dos participantes da reunião. “Queremos, de forma positiva, combater a violência e a xenofobia, sensibilizando a sociedade por meio de peças de comunicação”, acrescenta.

Veja também

Deixe um Comentário